Robben Island – Imperdível!!!

Robben Island – Imperdível!!!

Visitar a Robben Island é aquele tour que creio que todo mundo que visita Cape Town deve fazer.

É um mergulho na história do País que tanto sofreu durante anos o regime do apartheid e foi nessa ilha que o militante e ex-presidente do país, Nelson Mandela, ficou preso durante 18 anos. E ter ido visitar a ilha mexeu muito comigo durante o tempo que passei por lá.

Nelson Mandela (1918-2013)

Considerado o mais importante líder da África do Sul até hoje, Madiba (como era conhecido por seu clã) nasceu de uma família de aristocratas. Recebeu o nome Rolihlahla de seus pais porém na escola passou a ser chamado de Nelson, pois os ingleses não conseguiam pronunciar nomes africanos. Aos 21 anos, ingressou na universidade e por estar envolvido em movimentos e protestos, deixou os estudos e foi morar em Joanesburgo onde, devido à separação entre brancos e negros ser tão forte e diante de outros tantos problemas, decidiu voltar a estudar e começar sua luta contra o racismo em seu país.

Passou então a frequentar a CNA (Congresso Nacional Africano) e a se envolver ainda mais com a causa dos negros. Em 1960, devido ao conhecido “Massacre de Shaperville“(nesse episódio a polícia assassinou cerca de 69 negros, que protestavam pacificamente contra o regime) , Nelson Mandela decidiu se aprofundar ainda mais na luta contra o racismo e acabou sendo preso em 1962 permanecendo por cerca de 27 anos, até 1990.

Em fevereiro de 1990, o presidente da África do Sul, Frederik de Klerk, liberta Mandela retirando da ilegalidade o CNA. Era o fim da lei do apartheid.

Em 1994, foi eleito presidente do País, com um discurso que emocionou milhares de pessoas, chamando todos a se reconciliarem:

Eu lutei contra a dominação branca, e lutei contra a dominação negra. Eu tenho prezado pelo ideal de uma sociedade democrática e livre, na qual todas as pessoas possam viver juntas em harmonia e com iguais oportunidades. É um ideal pelo qual eu espero viver e que eu espero alcançar. Mas, caso seja necessário, é um ideal pelo qual eu estou pronto para morrer.”

Nelson Mandela, faleceu no dia 5 de dezembro de 2013 em Joanesburgo, aos 95 anos.

Fonte: todamateria.com.br

A ilha

A Robben Island é a ilha que em 1961 se tornou um presídio de segurança máxima para presos políticos.

Para chegar até a ilha é necessário adquirir o ingresso. No próprio Waterfront, próximo à torre do relógio fica localizada a bilheteria com os horários e preços (que variam) para ir até lá e é dali mesmo partem as balsas. Eu preferi comprar com um dia de antecedência, achei melhor porque a procura é realmente grande se deixar pra comprar na hora. Então já fica a dica. E o trajeto é rapidinho, cerca de 20 minutos.





O passeio é todo guiado, por ex-presos, o que torna ainda mais emocionante, pois são eles quem compartilham suas experiências detalhando como era a vida ali na ilha.

No primeiro momento, dentro de um ônibus, percorrendo toda a ilha, o guia vai explicando todos os detalhes de como era a vida dos presidiários e o que eles faziam durante o tempo do qual estavam presos. O que mais me chamou a atenção foi o fato de visitas externas serem feitas a cada 6 meses, sem contato físico e ainda assim os visitantes não podiam falar outro idioma, além do inglês e africano (como disse o próprio guia) e tinham que conversar bem alto para serem ouvidos (e não parecerem estar tramando alguma escapada ou algo parecido) do contrário a visita acabava imediatamente. Além também de terem direito somente a 2 banhos por semana.

Durante o trajeto passamos por igrejas, cemitérios, pedreiras onde os presos faziam trabalhos forçados, tudo isso sendo explicado pelo guia que contava como era tão ruim estar encarcerado. Ao final dessa primeira parte, o ônibus faz uma parada numa lanchonete, e ali também tem aquela moldura onde é possível fazer uma foto tendo a Table Mountain como plano de fundo. A ilha realmente é bonita!





O segundo momento ocorre já dentro das instalações, onde um ex-presidiário guia todo o grupo passando por quase todas as salas e celas onde os presos ficavam e é dali de dentro de uma delas onde ele junta o grupo e relata como era a vida sofrida enquanto encarcerado na Robben Island. É emocionante ouvir todo o relato diretamente da boca de quem viveu aquilo tudo. Triste saber que houve tanta segregação e muitos detentos perderam tudo: família, sonhos e até mesmo suas vidas.

Depois de toda a explanação, foi a hora de ver a cela onde Nelson Mandela passou seus dias encarcerado sem nenhum conforto, apenas um colchonete bem fino, cobertores, um banco, utensílios e nada além disso.





Recomendo a todos que visitarem Cape Town a colocarem a visita à Robben Island na lista, é uma conscientização do quanto esse povo sofreu e do quanto ainda precisamos caminhar para termos direitos iguais pra todos os cidadãos.

Saí dali emocionado, principalmente quando, já fora do presídio, no retorno pra balsa, o ex-preso que foi nosso guia, num momento de reflexão, parou, olhando pro alto, como se estivesse vislumbrando seus tristes dias de presidiário e disse a si mesmo, porém num tom audível:

“O mundo seria melhor se todos nós víssemos o outro como igual!”





 

“Sonho com o dia em que todos levantar-se-ão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos.”
Nelson Mandela